EMAE lança novo edital para concessão da Usina São Paulo

Um dos eixos do programa Novo Rio Pinheiros, revitalização do complexo prevê implantação de áreas de convivência, comércio e escritórios

 

01/07/2020

A Empresa Metropolitana de Águas e Energia (EMAE) lançou, no dia 30 de junho, novo processo de seleção de empresas para revitalização da Usina São Paulo. O certame incorpora mudanças no conceito do projeto e na modalidade, porém, os espaços a serem concedidos continuam os mesmos: são três com vocações distintas, somando 29,8 mil metros quadrados de área. Outra novidade no processo é a implantação no projeto de sete módulos, com previsão de conclusão dos quatro primeiros em 2022.

A revitalização da usina e do seu entorno é um dos eixos do programa Novo Rio Pinheiros e tem como objetivo aproximar a população do curso d’água, oferecendo espaços para lazer, entretenimento e contemplação. A área deve contar com locais de convivência, comércio e escritórios em três espaços distintos.

Está previsto o aproveitamento da parte superior da usina para implantação de restaurante, bar ou lanchonete e mirante – este último aberto permanentemente ao público – , numa área de 1.939 m², denominado módulo 2 do Espaço B. Ainda neste perímetro, está prevista, no módulo 1, a requalificação das quatro faces da fachada da usina, que totalizam uma área de aproximadamente 7.200 m², dando um visual mais moderno ao edifício. Estudos realizados pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) comprovam a capacidade de utilização da parte superior do edifício para construção dos equipamentos planejados.

Os módulos 3, 4 e 5 tratam da implantação de acessos para veículos e pedestres à área e à parte superior da usina e mirante.

O módulo 3 prevê acesso de veículos pela margem oeste do rio e a criação de um estacionamento descoberto, asfaltado e arborizado com área de 4.000 m².

Já o módulo 4 contempla a implantação de acessos à cobertura da usina a partir das margens leste e oeste, bem como a circulação dos usuários na cobertura, que deve contar com dois acessos por escadas e elevadores, uma em cada margem do rio.

O edital também prevê a construção de passarelas para pedestres e bicicletas, com o objetivo de facilitar o acesso do público aos espaços comerciais do Complexo Usina São Paulo, denominado módulo 5.

Um grande espaço comercial deve ocupar a área de 9.891 m² que fica ao lado da Usina São Paulo, na margem leste do rio Pinheiros (espaço C). O aproveitamento consiste na requalificação (retrofit) dos edifícios existentes ou sua ampliação com a utilização do espaço livre central da área. Com esse retrofit o local deve ganhar lojas, lanchonetes e restaurantes – com praça de alimentação –, museu e salas-escritórios. A área não edificada deverá ser requalificada para lazer, com tratamento paisagístico e isolamento dos espaços operacionais existentes.

Para o sétimo módulo está prevista a implantação de espaços comerciais na margem oeste do rio Pinheiros, além do acesso de veículos e estacionamento, que fazem parte do módulo 3. O local deverá abrigar áreas de contemplação e decks para instalação de lanchonetes e quiosques para apoio aos visitantes.

O prazo de concessão estabelecido no edital é novembro de 2042, podendo ser prorrogado a critério da EMAE, caso ocorra a renovação ou extensão do período de vigência do Segundo Termo de Aditivo ao Contrato de Concessão no 002/2004-ANEEL, celebrado entre a EMAE e o Ministério de Minas e Energia.